Resumo

A História do Reino do Congo, ainda é incerta, como das demais etnias africanas. Não haviam relatos escritos até a chegada dos portugueses no século XV. Todas as informações são baseadas nas fontes orais, passadas de geração em geração, ou pelos livros escritos pelos próprios portugueses.
Existem relatos que afirmam que o povo Bakongo, grupo étnico banto (tronco linguístico que reúne cerca de 470 idiomas) chegaram a região Foz do Rio Congo antes de 500 a.C. Se estabeleceram na porção de terra que corresponde aos territórios onde se encontram a República Democrática do Congo, Cabinda, Gabão, Congo, Angola, Zaire.
O Reino Congo nasceu do casamento entre o chefe do povo Kicongo e uma mulher do povo Ambundo, no século XI. Os governantes desse reino recebiam no nome de Manicongo (senhor do Congo) e governava da capital Mbanza Congo.
Era um reino forte e unificado, formado por diversas aldeias organizadas a partir de linhagens matriarcais e se agrupavam em nove províncias e três reinos (Ngoy, Kakongo e Loango) e outros que se estendiam de albos os lados do Rio do Congo. Os governantes das eram nomeados pelo manicongo e compunham o conselho do rei.
Não possuíam exército permanente, por isso precisava contar com a colaboração das aldeias no fornecimento de guerreiros para conflitos com povos vizinhos que tinha como objetivo a captura de escravos ( depois dos portugueses foram um dos maiores de fornecedores de escravos para o Brasil) e a cobrança de tributos que eram metais, frutas, gado e marfim ou nzimbu (concha  encontrada em Luanda, era monopólio real) em troca de proteção.
A principal atividade econômica do congoleses envolvia a prática de um desenvolvido comércio onde predominava a venda de sal, metais, tecidos e produtos de origem animal. A pratica comercial poderia ser feita através do escambo ou com a adoção do nzimbu.
Durante o processo de expansão marítimo-comercial, os portugueses entraram em contato com várias culturas africanas. Em 1483 o navegador português Diogo Cão chegou a foz do rio Zaire, que estava a procura de comercio de escravos. Diogo Cão entrou em contato com o rei do Congo onde manteve uma amizade, e levou alguns africanos até Portugal.
A partir desse contato, o reino mudou completamente, pois recebeu a influencia dos portugueses a partir do chamado aportuguesamento, onde os habitantes do reino começam a seguir as crenças e costumes impostas pelos portugueses.



REFERÊNCIAS
2-      http://civilizacoesafricanas.blogspot.com.br/2010/01/reino-do-congo.html  >>Acesso em 08 de junho de 2014<<
4-      http://civilizacoesafricanas.blogspot.com.br/2010/01/reino-do-congo.html >>Acesso em 08 de junho de 2014<<


Um comentário:

  1. Na frase "depois dos portugueses foram um dos maiores de fornecedores de escravos para o Brasil" pode cortar o trecho "depois dos portugueses" para tornar mais correta a menção.

    ResponderExcluir